Quantas vezes por dia você para e fica pensando “o que está acontecendo comigo?”
Quantas vezes você sente um vazio dentro de si, que nem mesmo a melhor companhia pode tira-lo de você?
Quantas vezes você já pensou fazer coisas na quais se arrependeria depois, mas logo mais, faria?

Como diz na Musica da Maria Bethânia

“Onde vai, valente?
Você secou, seus olhos insones secaram
Não veem brotar a relva que cresce livre e verde longe da tua cegueira
Seus ouvidos se fecharam a qualquer música, a qualquer som
Nem o bem, nem o mal pensam em ti, ninguém te escolhe”

http://letras.mus.br/maria-bethania/carta-de-amor/

Pessoas vem e te dizem que isso é falta de “Deus”; dizem que isso é coisa do “Demônio”, arranjam milhares de porquês para essa situação, sendo que na verdade, você só precisa de alguém para lhe escutar. Você só precisa de alguém que lhe abrace e diga ” estou com você até nos piores momentos”;  mas haverá vezes que você irá se isolar e não querer falar com ninguém. Só precisamos de alguém que entenda os nossos problemas, e saiba que depressão é coisa séria.

“Você pisa na terra, mas não a sente, apenas pisa
Apenas vaga sobre o planeta, e já nem ouve as teclas do teu piano
Você está tão mirrado que nem o diabo te ambiciona, não tem alma
Você é o oco, do oco, do oco, do sem fim do mundo”

Eu me sinto assim, mas na maioria das vezes, eu me sinto assim ao anoitecer.
o Sol se pondo, a escuridão chegando, e meu coração se fecha, como se não fosse entrar luz alguma; perco o sono; perco a fome; e o mais difícil, acho que em certas hora, perco a fé!
Eu não preciso de alguém que me diga que estou doente, eu não preciso de alguém que não me ajude, eu não preciso de alguém que sinta dó de mim. Eu posso estar doente, mas ainda to vivo, exijo respeito, exijo educação, mas acima de tudo, exijo amizade de quem diz ser meu amigo; exijo lealdade; exijo paciência comigo, pois não é algo que eu consiga me controlar, mas com ajuda de amigos, famíliares e todos que puderem ajudar, sempre será bem vinda.